<META content="MSHTML 6.00.2900.2604" name=GENERATOR><!-- --><style type="text/css">@import url(https://www.blogger.com/static/v1/v-css/navbar/3334278262-classic.css); div.b-mobile {display:none;} </style> </HEAD><BODY><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6652341535637365888\x26blogName\x3dLegalmente+Di%C3%A1rio\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://legalmente-diario.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://legalmente-diario.blogspot.com/\x26vt\x3d-2329948332572852771', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
15.10.10
Micaretas

Quem me conhece sabe...
Nunca fui de gostar de micaretas...
Não curto axé, pagode nem derivados.
Mas eu resolvi ir no JF FOLIA.
Pq a galera do curso ia..
E pq eu tava cansada de ficar jogada em casa..

Minhas amigas mal chegaram e já começaram a passar o rodo.
E beijava cá, e beijava lá.. E eu só desviando da cambada..
Era cada ponta de aterro, que dava medo.. Mas eu fugia sempre do cara.
Claro que tinha uns gatinhos. Mas os gatinhos só olham, colega.. SÓ OLHAM!

Daí passei minha noite assim.
Minha amiga da direita beijava, eu corria pra amiga da esquerda. Aí ela beijava tb.. E eu sobrava.. E dentro de segundos, o outro integrante da turma dos beijoqueiros vinha pro meu lado, e é claro, eu corria. Fugir de um, é fácil.

Mas teve um momento que foi trágico.
Minha amiga da direita beijou. Minha amiga da esquerda beijou.
Eu olhei pra frente e tinha uma turma de 15 cariocas, todos com espada na mão, e eles estavam cruzando as espadas no ar, como os 3 mosqueteiros. Ao terminar de cruzar as espadas, todos viraram na minha direção.
GELEI.

Na minha esquerda uma amiga beijava, na minha direita outra amiga beijava, atrás de mim o Trio da Ivete abalava, e na minha frente haviam 15 caras insanos.
O que fazer nesse momento?
EU ME ABAIXEI.

Sim! Eu me abaixei, escondi atrás de uma caixa de som e fui pro banheiro.
Lindo!
Tomei chuva, me molhei toda, meu pé ficou cheio de barro e ainda eram 2:00 da manhã.
Se arrumadinha, maquiadinha, limpinha eu só tava atraindo ponta de aterro, imagina depois disso?

...
Ahhhh.. Fui pra casa de ônibus. Pq os taxis pareciam que estavam com medo da chuva.


Mas pelo menos meu cabelo secou liso.. (esse meu creme leave in é um arraso)





5.10.10
Não se fazem mais...

...homens como antigamente.
Na verdade, eu tenho motivos para reclamar.
Para reclamar de mim! De mim e da minha mania horrível de me envolver com caras errados.
Mas ok! Esse post não é bem uma reclamação. (ou é)
O fato é que eu ja parti para outra. (e quem era o um?) O "um" eu nem contei aqui, mas tb não valeria a pena.
Enfim..
Estou eu na academia. Um cara me chamou a atenção pq ele olhava o tempo todo pra mim.
E acreditem. LINDO.
Fiquei meio abobada nos primeiros dias e é claaaro, que derrubei uns pesos no chão.
Pois sempre que fico encabulada eu derrubo alguma coisa, ou tropeço em alguma coisa, ou entorno algo em alguém.
Ocorre que isso continuou acontecendo. E como eu estava com o coração meio "ocupado" eu não dava devida importância para os olhares. Mas como a "ocupação" do meu coração se mostrou uma bela roubada, como sou velha de guerra, chutei o baldinho e segui em frente.
Como o mocinho da academia continuava olhando eu comecei a dar mais abertura. Mas só que ele se mostrou um tanto qto tímido.
Qdo eu não olhava pra ele, ele encarava. Qdo eu olhava pro lado dele, ele virava o rosto, sem jeito. rs
Esses dias, ele veio pedir pra revezar um aparelho e não disse NADA. Ficou parado atrás de mim com a ficha na mão, mudo e estático.
Eu virei pra trás e perguntei: Revezar?
Ele balançou a cabeça afirmativamente.
E só.

O que faço para ele falar?
Derrubo um peso no pé dele?
Tropeço e caio em cima dele?
Finjo um desmaio?

Pq romances de hoje são tão difíceis?????????